Notícias

Esclarecimento sobre a mudança na licença

Surgiram algumas dúvidas sobre a nossa recente mudança na licença do Elasticsearch e do Kibana e, embora estejamos atualizando a nossa seção de perguntas frequentes, gostaríamos de esclarecer quem será afetado por essa mudança:

  • Nossos clientes com implantações locais ou do Elastic Cloud não serão afetados.
  • A grande maioria dos nossos usuários não será afetada.
  • Aqueles que pegam os nossos produtos e os vendem diretamente como um serviço serão afetados, como o Amazon Elasticsearch Service.

Se você está usando os produtos ou desenvolvendo uma aplicação com base no Elasticsearch e no Kibana, nossa intenção é que você não seja afetado(a). Temos atualizado as nossas perguntas frequentes continuamente com base nas dúvidas que surgem, mas se você tiver alguma dúvida que ainda não tenha sido respondida, entre em contato conosco pelo e-mail elastic_license@elastic.co.

Também gostaríamos de esclarecer como funciona o licenciamento duplo. Nós mudamos o código-fonte do Elasticsearch e do Kibana licenciado pelo Apache 2.0 para ter licenciamento duplo sob a Licença da Elastic e a SSPL. Você escolhe qual licença usar:

  • A SSPL é bem conhecida — milhões de pessoas usam o MongoDB sob essa licença atualmente. Escolhemos essa licença como uma opção para facilitar a decisão para os milhões de desenvolvedores que usam o MongoDB. A SSPL, uma licença copyleft baseada na GPL, tem o intuito de oferecer muitas das liberdades do open source, embora não seja uma licença aprovada pela OSI e não seja considerada open source.
  • A Licença da Elastic também é bem conhecida — se você usa nossa distribuição padrão, assim como milhões de outras pessoas e mais de 90% dos nossos downloads nos últimos três anos, você já a usa e não há nenhuma mudança para você. Ela é uma licença com código disponível e permite o uso gratuito, sem nenhum dos aspectos de copyleft da SSPL. A Licença da Elastic não permite que alguém pegue o produto e o venda diretamente como um serviço, como o Amazon Elasticsearch Service, redistribua os produtos ou hackeie o código-fonte com a intenção de obter acesso aos nossos recursos pagos sem uma assinatura ou usar versões modificadas na produção.

O futuro da Licença da Elastic

Conforme observado nas nossas perguntas frequentes e com base no feedback até agora, estamos considerando maneiras de simplificar ainda mais a Licença da Elastic. Nossos objetivos se alinham bem com o espírito da BSL, criada pela MariaDB e também usada pelo CockroachDB, que “...acredita(m) que essa seja a melhor maneira de equilibrar as necessidades da empresa com nosso compromisso com o open source” em seu excelente post do blog sobre a decisão de adotar essa abordagem.

A BSL, endossada pelo fundador da OSI, Bruce Perens, é uma licença simples e parametrizada, que cada empresa pode customizar para atender a suas respectivas necessidades. Ela fornece o direito de copiar, modificar, criar trabalhos derivados e redistribuir, desde que os parâmetros de “direitos adicionais” sejam atendidos. Estamos avaliando uma concessão de direitos adicionais que permitiria o uso em produção, com apenas três limitações simples:

  • Não é permitido usar o trabalho licenciado para fornecer uma oferta do tipo “Elasticsearch/Kibana como um serviço”.
  • Não é permitido hackear o software para habilitar nossos recursos pagos sem uma assinatura.
  • Não é permitido remover, substituir ou ocultar o branding e as marcas comerciais da Elastic no produto. Por exemplo, não é permitido substituir logotipos.

Então, após um período, normalmente de três a quatro anos, mas não mais do que cinco anos, as restrições expiram, e o código-fonte é automaticamente convertido em uma licença open source, no nosso caso, Apache 2.0.

Para sermos claros, a BSL não é uma licença aprovada pela OSI.

Estamos trabalhando no nosso tempo porque queremos fazer do jeito certo. Afinal, oferecer uma única licença que abranja nossos recursos gratuitos e pagos e, ao mesmo tempo, seja a mais aberta possível é um equilíbrio delicado. Especialmente se isso significar que o código se tornará open source após três ou quatro anos. Se conseguirmos alcançar isso com segurança, poderemos fornecer mais liberdade para nossos recursos comerciais e uma licença única e simples para nossa distribuição. Esse é o tipo de desafio no qual vale a pena trabalhar com afinco. Estamos preocupados com a possibilidade de abuso de vocês sabem quem :), portanto, tenham paciência conosco.

Se decidirmos que essa não é a abordagem certa, consideraremos a possibilidade de dividi-la em uma Licença da Comunidade Elastic baseada em BSL para nossos recursos gratuitos e uma Licença da Elastic simplificada para nossos recursos pagos.

Nossa intenção é finalizá-la até o nosso próximo lançamento, da versão 7.11, conforme mencionamos no post do blog. Por isso, gostaríamos de receber o seu feedback! Escreva para o e-mail elastic_license@elastic.co e diga se essa abordagem funcionaria para o seu caso de uso.

We're hiring

Work for a global, distributed team where finding someone like you is just a Zoom meeting away. Flexible work with impact? Development opportunities from the start?