PRESS RELEASE

Estudo revela crescimento do papel de líderes de TI na experiência dos funcionários e na resiliência da empresa

Estudo global da Elastic mostra que os líderes de TI acreditam que capacitação, inspiração e a possibilidade de os funcionários trabalharem de forma flexível e remota aumentarão a resiliência, a vantagem competitiva e a escala em tempos de disrupção
  • Entre as organizações de TI, 60% estão investindo em melhorar a experiência dos funcionários para dar suporte à produtividade e ao desempenho da força de trabalho remota.
  • Porém, 57% dos líderes de TI em todo o mundo viram seus orçamentos serem reduzidos nos últimos 12 meses, com 35% tendo de lidar com cortes de 10% ou mais no orçamento.
  • Apenas 40% dos líderes de TI relatam que dispõem das ferramentas, políticas e procedimentos corretos para dar suporte a uma força de trabalho remota.
  • Para ampliar o impacto na experiência dos funcionários, 57% dos líderes de TI estão colaborando mais estreitamente com seus colegas de RH.
12 de Abril de 2021

Contact information

Elastic Public Relations

PR-Team@elastic.co
MOUNTAIN VIEW, Califórnia. -12 de Abril de 2021 -

Um estudo feito com empresas de 10 países mostra que a experiência dos funcionários se tornou uma nova prioridade para os líderes de TI enquanto eles reinventam suas infraestruturas para dar suporte às forças de trabalho remotas.  Encomendado pela Elastic (NYSE: ESTC) (“Elastic”), empresa por trás do Elasticsearch e do Elastic Stack, Publicado em abril, o estudo, cujo título é The Changing Role of the IT Leader (A mudança no papel do líder de TI), foi conduzido pela Forrester Consulting em fevereiro de 2021, após um ano de pandemia global, e pode ser baixado aqui.

Com base em uma pesquisa com mil CIOs e líderes de TI em dez países, o estudo mostra que um modelo de negócios adaptável, tendo a experiência dos funcionários como elemento central, é o segredo para construir a resiliência da empresa, criar uma vantagem competitiva sustentável e redimensionar com eficácia em tempos de disrupção.

“Um ano após o início da pandemia global da COVID-19, os dados mostram que é hora de os líderes de TI colocarem a experiência dos funcionários no centro de cada decisão de tecnologia que eles tomam”, disse Kim Huffman, vice-presidente de TI da Elastic. “Eles devem evoluir e acelerar seus programas de maneira rápida e radical enquanto trabalham para dar suporte a seus funcionários, bem como se adaptar ao próximo normal e a uma forma completamente diferente de trabalhar.”

Desde o início da pandemia da COVID-19, a mudança para o trabalho remoto e híbrido tornou-se um modelo permanente para muitas organizações globais. Quase 60% dos líderes de TI acreditam que permitir que os funcionários trabalhem com flexibilidade melhora a capacidade de adaptação de suas organizações, e eles estão investindo em tecnologia para melhorar a experiência e a produtividade dos funcionários.

Globalmente, a parceria entre TI e RH está se fortalecendo, com 57% dos líderes de TI colaborando mais estreitamente com seus colegas de RH desde o início da pandemia.
Embora muitos líderes de TI em todo o mundo tenham adotado uma abordagem centrada no funcionário em suas decisões de tecnologia, eles ainda enfrentam barreiras para estabelecer um ambiente onde a TI promova o engajamento a produtividade.

“Uma parceria profunda entre os líderes de RH e TI é crucial quando se trata de aprimorar a experiência dos funcionários, e essa parceria nunca foi tão importante quanto no ano passado”, disse Leah Sutton, vice-presidente sênior de Recursos Humanos Globais da Elastic. “O insight e a experiência combinados desses dois líderes garantem que os funcionários não fiquem sendo jogados de um lado para o outro quando têm de falar com alguém de TI, RH, finanças e outras áreas da empresa. Em vez disso, os funcionários têm uma experiência corporativa holística na qual recebem suporte, informações e capacitação, com acesso às ferramentas e recursos de que precisam para fazer seu trabalho com sucesso.”

Os líderes de TI relatam que 92% das organizações em todo o mundo estão em modo de sobrevivência ou manutenção.

  • Na Ásia-Pacífico, China (21%) e Japão (16%) lideram com o maior número de empresas em modo de crescimento, enquanto a Austrália (78%) tem o maior número de empresas em modo de manutenção.
  • Na Europa, os Países Baixos (64%) e a Alemanha (60%) são os que mais enfrentam dificuldades, com o maior número de empresas em modo de sobrevivência. Além disso, três de cada cinco líderes de TI nos países pesquisados disseram que suas empresas estão lutando para sobreviver.
  • Na América do Norte, apenas 7% das empresas estão em modo de crescimento, enquanto um número três vezes maior está em modo de sobrevivência.

Entre as organizações de TI, 60% estão investindo em melhorar a experiência dos funcionários para dar suporte à produtividade e ao desempenho da força de trabalho remota, mas não têm acesso a orçamento e ferramentas para tal.

  • Um percentual de 63% das organizações está priorizando uma mudança para negócios digitais, cujo foco é a democratização do acesso dos funcionários aos dados por meio da evolução de suas arquiteturas, com o objetivo de reduzir os silos de dados.
  • Porém, 57% dos líderes de TI em todo o mundo viram seus orçamentos serem reduzidos nos últimos 12 meses, com 35% tendo de lidar com cortes de 10% ou mais no orçamento.
  • Além disso, 60% dos líderes de TI ainda não dispõem das ferramentas, políticas e procedimentos corretos para dar suporte a uma força de trabalho remota.

Metodologia

Para o estudo “The Changing Role of the IT Leader” (abril de 2021), encomendado pela Elastic, a Forrester Consulting conduziu uma pesquisa online global com mil CIOs e tomadores de decisão de TI e realizou entrevistas detalhadas e selecionadas com CIOs e líderes de TI da Austrália, China, França, Alemanha, Índia, Japão, Países Baixos, América do Norte, Singapura e Reino Unido. Encontre mais informações e veja as conclusões completas do estudo “The Changing Role of the IT Leader” aqui.

Sobre a Elastic

A Elastic é uma empresa de busca criada com base em um patrimônio gratuito e aberto. Todos podem começar a usar os produtos e as soluções da Elastic de maneira rápida e descomplicada. A Elastic oferece três soluções para busca empresarial, observabilidade e segurança, desenvolvidas sobre uma stack de tecnologia que pode ser implantada em qualquer lugar. A Elastic torna os dados utilizáveis em tempo real e em escala para aplicações variadas como encontrar documentos, monitorar a infraestrutura e caçar ameaças. Milhares de organizações em todo o mundo, incluindo Cisco, eBay, Goldman Sachs, Microsoft, The Mayo Clinic, NASA, The New York Times, Wikipédia e Verizon, usam a Elastic para operar sistemas de missão crítica. Fundada em 2012, a Elastic é uma empresa distribuída com funcionários no mundo inteiro. Suas ações são negociadas publicamente na NYSE sob o símbolo ESTC. Saiba mais no website elastic.co.

###

O desenvolvimento e o tempo de amadurecimento de todos os recursos ou funcionalidades descritos neste documento permanecem a exclusivo critério da Elastic. Os recursos ou funcionalidades não disponíveis atualmente poderão não ser entregues dentro do prazo previsto ou nem chegar a ser entregues.

Elastic e as marcas associadas são marcas comerciais ou marcas registradas da Elastic N.V. e de suas subsidiárias. Todos os outros nomes de empresas e produtos podem ser marcas comerciais de seus respectivos proprietários.