Lançada a versão beta do Elastic Maps | Elastic Blog
Releases

Lançada a versão beta do Elastic Maps

Estamos empolgados em apresentar o Elastic Maps, uma nova maneira de mapear, visualizar e consultar seus dados de localização no Kibana.

Independentemente de você estar monitorando a localização de origem de um ataque DDoS em tempo real, mapeando as principais cidades que estão visitando seu site ou combinando consultas como "Quantos táxis estavam disponíveis no centro financeiro de São Paulo nos últimos cinco minutos?", a localização é um componente inerente à maioria das experiências de pesquisa proporcionadas pelo Elastic Stack. O Elastic Maps expande significativamente os mapas de regiões existentes e coordena visualizações de mapas no Kibana, além de apresentar uma solução personalizada com um conjunto de novos recursos para análise geoespacial. O Elastic Maps está sendo lançado como um recurso beta na versão 6.7 e é fornecido na distribuição padrão grátis do Elastic Stack.

Novos recursos no Elastic Maps

Vamos fazer uma rápida análise de toda a excelente e nova geofuncionalidade fornecida com o Elastic Maps.

Camadas múltiplas, fontes de dados múltiplas

Adicione qualquer número de camadas ao seu mapa de uma variedade de fontes de dados.

Estas são as fontes de dados:

  • Documentos e agregações de grade do Elasticsearch
  • Arquivos e ladrilhos servidos pelo Elastic Maps Service
  • Use camadas raster para camadas de plano de fundo ou sobreposições personalizadas, como gráfico das condições atmosféricas ou imagens de satélite

Tipos de camadas múltiplas são compatíveis, sendo que cada um oferece o próprio conjunto de funcionalidade:

  • Use camadas de vetor para dados de vetor como GeoJSON, documentos do Elasticsearch ou agregações de grade. Aplique estilos de recursos nessas camadas com base em propriedades dos dados e enriqueça esses recursos com métricas derivadas de outras fontes de dados.
  • Use camadas de mapas de calor para mostrar densidades de dados do Elasticsearch em diferentes resoluções.
  • Use camadas raster para camadas de plano de fundo ou sobreposições personalizadas, como mapas de tempo ou imagens de satélite

screenshot-maps-layers.png

Mapeie documentos individuais

Desde que seu padrão de índice tenha um campo geo_point ou geo_shape, com o Elastic Maps, você pode colocar documentos individuais como recursos em um mapa. Esses documentos são totalmente filtráveis com consultas KQL ou Lucene. Outra vantagem é que, diferentemente da visualização de mapas de região, você não precisa mais configurar serviços externos para oferecer dados de mapas contextuais, como camadas de limite. Basta indexar os recursos no Elasticsearch e importá-los como uma camada.

screenshot-maps-traffic-boston.png

Aplicação de estilos orientados a dados

Todas as propriedades dos recursos de vetor em um mapa, como linhas e preenchimentos, podem receber aplicação de estilos individuais. As cores de linhas e preenchimentos, assim como tamanhos de linhas e símbolos também podem ser orientadas pelas propriedades dos recursos. Você pode mapear valores numéricos para um degradê de cores, no caso de cores de linhas e preenchimentos, ou para um intervalo de tamanhos de pixels no caso de tamanhos de linhas ou símbolos.

Primeiro a visão geral; detalhes sob demanda

Você pode configurar intervalos de escala na visibilidade de camadas individuais. Adote essa abordagem para mostrar a representação visual correta dos dados em todas as escalas.

Um exemplo comum é mostrar um mapa de calor com representações de densidade quando o usuário é afastado em escalas pequenas. À medida que o usuário se aproxima, comece a mostrar clusters de documentos. Assim, quando o usuário atingir um nível em que os clusters ficam cada vez menores, comece a mostrar os recursos individuais reais. Enquanto o usuário estiver em processo de zoom, ele poderá usar a funcionalidade de dica de ferramenta para ler as métricas agregadas para um cluster, ou, quando ele estiver totalmente aproximado, os valores de campo dos documentos individuais que constituem o cluster.

Primeiro a visão geral; depois o zoom sob demanda com o Elastic Maps

Combine seus dados com seus dados (ou nossos dados, ou os dados deles etc.)

Como exemplo, alguma vez você já quis criar um mapa de CEPs, em que cada CEP é simbolizado por métricas agregadas dos seus dados de negócios no Elasticsearch?

Isso fica fácil com o Elastic Maps. Basta importar os dados de CEP como camada e associá-los a métricas de outro conjunto de dados.

O Kibana já oferece um recurso semelhante na visualização de mapas de regiões existentes, mas agora você pode associar suas camadas a qualquer número de fontes de dados adicionais. Isso permite aplicar estilo às suas formas ou ícones com base em métricas múltiplas. Por exemplo, o tamanho de um ícone pode ser orientado por uma métrica, e a cor desse mesmo ícone por outra métrica.

Dicas de ferramentas personalizáveis

Selecione quais informações você gostaria de ver em uma dica de ferramenta. Elas incluem valores de fonte de um documento bruto, valores de agregação para clusters de grade, valores de identificação de camadas do Elastic Maps Service e valores associados de outros índices.

Personalize suas próprias dicas de ferramentas no Elastic Maps

Vantagem do Kibana em tempo real

O Elastic Maps é totalmente integrado com a funcionalidade existente do Kibana e do Elasticsearch. Você pode filtrar os dados em tempo real usando pesquisa de texto completo e executar consultas usando as linguagens de consulta KQL e Lucene.

Use o KQL com o Elastic Maps

Os dados baseados em tempo funcionam no mapa conforme esperado. Use o seletor de tempo global do Kibana para selecionar intervalos de tempo dos dados ou use as configurações de atualização automática do Kibana para exibir a atualização dos dados em tempo real.

Dados geográficos baseados em tempo no Elastic Maps

De olho na disponibilidade geral

O Elastic Maps está em beta, mas já estamos de olho na versão de disponibilidade geral. A equipe está trabalhando arduamente nos dois principais recursos para conquistar esse marco:

  • Total capacidade de incorporação: incorpore mapas em um painel e faça com que se comportem assim como qualquer outra visualização em um painel. Envie filtros do mapa para a barra de filtros global do Kibana e faça com que os filtros e consultas globais enviados de outras visualizações se apliquem ao seu mapa.
  • Carregamento do GeoJSON: a ingestão de georrecursos com o Elastic Stack deveria ser fácil, e o suporte a carregamento de um arquivo GeoJSON é o primeiro passo para permitir isso. Basta arrastar e soltar em seu mapa para indexar esses recursos no Elasticsearch.

Saiba mais sobre o Maps

Para saber mais, consulte a documentação do Elastic Maps e a página de introdução.

Também incentivamos você a participar do webinar gratuito sobre o Elastic Maps para análise geoespacial realizado em 10 de abril de 2019. Se você estiver lendo este texto após o dia 10, não se preocupe, pois todos os webinars são gravados e salvos na mesma URL em que são apresentados.

Incentivamos que você faça comentários

Aguardamos ansiosos pelas suas opiniões e comentários sobre a versão beta do Elastic Maps. Fique à vontade para enviar solicitações de recursos e denunciar falhas no repositório GitHub do Kibana e fale sobre absolutamente tudo no fórum de discussão do Kibana.